Publicado em: terça-feira, 29/05/2012

Supostas fraudes em licitações da Virada Cultural de São Paulo estão sendo investigadas

Os contratos das empresas que participaram da Virada Cultural de São Paulo estão sendo investigadas pela Promotoria de Justiça do Patrimônio Público de São Paulo. Denúncias indicam que podem haver irregularidades e supostas fraudes nas licitações das empresas que prestaram serviços e organizaram o evento.

A Wil Will Produções Artísticas, uma das cem empresas que prestam serviços para a Virada Cultural, recebe desde o ano de 2005 mais de R$ 1 milhão em contratos para o evento, tem um endereço falso e está sendo investigada desde o ano de 2010.

José Mauro Gnaspini, diretor da Virada Cultural, está sendo acusado de beneficiar uma lista de empresas que aparentemente pertence ao mesmo grupo de pessoas, segundo a representação feita pelo vereador do PT, Antônio Donato, ao Ministério Público.

Gnaspini e os representantes das empresas que prestam serviços na Virada Cultural foram convocados pela Comissão de Finanças e Orçamento da Câmara para explicarem os contratos.