Publicado em: segunda-feira, 07/04/2014

Suplementos que foram suspensos pela Anvisa, tem maior quantidade de carboidrato do que informado no rótulo

Suplementos que foram suspensos pela Anvisa, tem maior quantidade de carboidrato do que informado no rótuloNo fim de fevereiro, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), suspendeu 23 lotes de suplementos a base de proteínas pelas irregularidades contidas na composição.

A causa que mais chamou a atenção e fez o órgão tomar a medida, foi a presença de uma maior quantidade de carboidrato do que vinha no explicativo do rótulo, a análise foi feita em 26 marcas de suplementos, isso fez parte de uma ação especial da Anvisa, que tem recebido constantes denúncias sobre os produtos.

Segundo a gente de Inspeção e Controle de Risco de Alimentos da Anvisa, Thalita Antony de Souza Lima, acredita que as denúncias aumentaram em julho do ano passado, quando foram divulgados na internet laudos sobre a composição desses produtos realizados por um laboratório particular. Ela completa dizendo que, para responder a essa demanda da sociedade e avaliar se as denúncias eram procedentes, iniciamos um monitoramento e encaminhamos os produtos para análise em um laboratório oficial.

O suplemento proteico é feito especialmente para atletas, mas além dos atletas, é consumido também pode frequentadores de academia, sem orientação médica ou de uma nutricionista.

Quantidade elevada

Das 26 marcas que foram analisadas, 17 delas tinha mais carboidrato do que o informado no rótulo, e outras seis tinham menos proteína, chegando a uma diferença de 79,5%. Thalita diz que, todas essas irregularidades acabam geram uma preocupação, já que são produtos muito específicos, em que faz diferença se a gramatura anunciada de carboidrato é 0 e ele contém 10 gramas.

Trata-se de um engano muito grave, ela conta. Apesar desse número exorbitante, a realidade são que os proteicos são destinados a atletas, porque durante o treino tem um grande desgaste físico, contudo, o uso deste produto acabou sendo usado sem orientação medica, podendo trazer consequências. Para o médico do esporte Jomar Souza, a diferença de proteína e carboidrato a mais no produto, pode fazer toda a diferença.

Ele afirma que, se é um atleta que depende de uma massa muscular muito grande para praticar sua modalidade e está usando uma quantidade mais baixa de proteína, o desempenho físico fica prejudicado, conclui.