Publicado em: terça-feira, 04/09/2012

Superdownloads é vendido em operação sigilosa

Superdownloads é vendido em operação sigilosaO grupo de Curitiba, NZN, dono do site Baixaki, comprou o portal Superdownloads em uma operação sigilosa na última quinta-feira (30). A transação que não teve maiores detalhes revelados aconteceu à ‘portas fechadas’ e só foi divulgada depois do negócio ter sido fechado.

O Superdownloads é considerado o primeiro portal brasileiro de downloads de arquivos e programas e também é o maior concorrente do site Baixaki. Conforme o fundador do NZN, as informações sobre a compra são sigilosas, mas tratou-se de uma negociação de grande porte. “A NZN nunca tinha comprado uma empresa”, afirma Gui Barthel.

Como maior concorrente do Baixaki, o Superdownloads, é líder em números de acesso, mas mesmo assim, o Baixaki possui33 milhões de usuários, enquanto que o Superdownloads conta com 5,7 milhões de usuários, seis vezes menos que o site do grupo de Curitiba. O portal Baixaki está em 201º lugar em endereços mais acessados. Os dados divulgados pelo Google apontam um número positivo para o Baixaki, considerando que há mais de 550 milhões de websites registrados.

A venda do Superdownloads não deve resultar em granes mudanças no portal. As alterações estarão concentradas na administração do site e integração de estrutura aliada à redução de custos. “Vamos manter o site como ele é, já que atinge um público diferente daquele do Baixaki. O que faremos será melhorar os conteúdos, disponibilizar novos downloads e tornar o portal ainda melhor”, garante o fundador do NZN.

HISTÓRIA

Fundando a 14 anos, em São Paulo, o Superdownloads é considerado o primeiro portal do gênero lançado no Brasil e até 2005 era líder em acessos. O Baixaki, surgiu dois anos mais tarde, em 2000, foi o primeiro site do grupo NZN e assumiu a liderança em número de acessos. Hoje, as empresas possuem, juntas, 135 funcionários.

A empresa curitibana NZN ainda detém o domínio de outros cinco sites. Para 2012 pretende faturar cerca de R$ 32 milhões. A maior fatia do montante corresponde ao Baixaki, 65% do faturamento, o que equivale a R$20,8 milhões. Nos cálculos, ainda não estão previstos os lançamentos do Superdownloads. “Ainda não fizemos estasprojeções”, garante Barthel.