Publicado em: sexta-feira, 30/09/2011

Superávit primário em agosto é o menor desde 2003

A Secretaria do Tesouro Nacional divulgou nesta quinta-feira (29) os números do superávit primário do governo central, analisado a partir dos ganhos da União, Banco Central e do INSS. Em agosto, foi registrado o superávit de R$ 2,49 bilhões. No mesmo mês do ano passado, o montante era de 4 bilhões. Este foi o pior mês de agosto desde 2003, quando conseguiu crescer apenas R$ 2,48 bilhões.

No acumulado dos oito primeiros meses de 2011, a economia feita com o pagamento dos juros da dívida pública é de R$ 69,834 brilhos, correspondente a 2,64% do PIB (Produto Interno Bruto). O total fica 135,3% acima do que foi registrado no mesmo período do ano passado, quando foram somados R$ 29,682 bilhões, equivalente a 1,25% do PIB.

De janeiro a agosto, o Tesouro registrou o superávit primário em R$ 95,879 bilhões, seguido pelas perdas do INSS em R$ 25,536 bilhões e do Banco Central, na marca de R$ 499,1 milhões.

Em agosto, o governo central conseguiu registrar a receita de R$ 74,965 bilhões. Os depósito constitucionais, referentes as parcelas do Imposto de Renda e do IPI, feitas pelos governos estaduais foi de R$ 14,188 bilhões. No acumulado até o mês passado a receita total chegou a R$ 645,116 bilhões, já as transferências foram de R$ 113,072 bilhões. No período, o governo central gastou R$ 462,2 bilhões.