Publicado em: sábado, 01/03/2014

Superávit nas contas do governo cai 50% em janeiro

50% do superávit nas contas do governo cai em janeiroOs números registrados pelo Governo Federal em 2013 foram positivos, tal como houve um recorde na arrecadação, no entanto, as contas do país tiveram uma redução de 50% no que os economistas chamam de “superávit primário”. No primeiro mês de 2014, o valor para pagar as dívidas públicas caiu para R$ 12,95 bilhões, enquanto no mês período do ano passado, o valor foi de R$ 26,28 bilhões.

De acordo com os da Secretaria do Tesouro Nacional, o superávit primário foi o menor em 5 anos. Em 2009, o Ministro da Fazenda, Guido Mantega, fez de tudo para que a economia do país fosse estimulada a fim de barrar a crise internacional.

Arno Augustin, secretário do Tesouro Nacional, afirmou que os dados registrados no primeiro mês de 2014 foram baixos pois houve maior gasto como por exemplo a Lei Kandir (lei de incentivo à exportação dos estados da Federação), certa de 2 bilhões de reais foram destinados apenas à este projeto. Além disso, o Governo Federal repassou aos estados e cidade 6,5 bilhões de reais a mais do que foi encaminhado no mesmo período em 2013.

O governo espera que o superávit primário em 2014 feche em R$ 167,4 bilhões, o equivalente a 3% do Produto Interno Bruto. Para conseguir esses números, é provável que o Programa de Aceleração do Crescimento seja o maior afetado, estima-se que R$ 58 bilhões serão cortados para que o Brasil não feche o ano no vermelho.

Os gastos do Governo Federal em janeiro subiram 4,5%, atingindo R$ 125 bilhões. Os investimentos no último mês foram de $ 11,1 bilhões, um aumento de 15% em relação a 2013.

Segundo o Tesouro Nacional, apesar dos cortes recebidos no PAC, os investimentos no programa somaram R$ 7,2 bilhões no mês passado, um aumento de 26% comparado ao mês de janeiro do último ano.