Publicado em: sábado, 27/08/2011

Steve Wozniak, cofundador da Apple, acredita que a cultura da empresa não vai mudar sem Steve Jobs

A decisão do cofundador da Apple, Steve Jobs, de renunciar ao cargo de principal CEO da empresa deixou dúvidas quanto a qual será o futuro da empresa. Porém, o também cofundador da Apple, Steve Wozniak, afirma que não acredita que a “cultura da Apple” vá mudar por conta da renúncia de Jobs. O indicado para substituir o cargo é Tim Cook, escolhido pelo próprio Jobs. Além disso, o ex-CEO vai continuar na Apple como membro do Conselho Diretor.

Em entrevista concedida por Wozniak, o parceiro de Jobs na criança da Apple conta como “plano de vida de Jobs trazer a tecnologia ao mundo”. Apesar de terem se conhecido enquanto ainda eram jovens, Wozniak revela que os dois se afastaram com o tempo e, portanto, não tem autoridade para falar sobre quais seriam os verdadeiros motivos para a decisão de Jobs em renunciar ao cargo. Ainda assim, Wozniak conta que quando se conheceram, o sonho de Jobs era ser uma pessoa importante para o mundo.

Sobre a questão de manter a personalidade da Apple mesmo sem ter Jobs na liderança, Wozniak afirma que “Precisamos lembrar que Jobs estava cercado de pessoas fantásticas na Apple, e essas pessoas ainda estão ali. A Apple só precisa estar financeiramente bem.” Wozniak também lembra que Jobs vai estar observando o desenvolvimento da empresa e dos seus produtos por um tempo.

O parceiro de Jobs na fundação da Apple acredita que ele será lembrado como “o melhor líder de negócios do nosso tempo” por, pelo menos, 100 anos.