Publicado em: sexta-feira, 21/10/2011

Steve Jobs teria rejeitado cirurgia que poderia ter salvado a sua vida

O autor da biografia de Steve Jobs, cofundador da Apple, Walter Isaacson, afirmou em entrevista concedida ao programa de televisão ‘60 Minutes’ que o empresário rejeitou uma cirurgia que poderia ter salvado a sua vida. Quando diagnosticado, os médicos perceberam que Jobs tinha um raro tipo de câncer pancreático, mas que era curável. No primeiro momento, os médicos viram que o tumor ainda estava em fase inicial e poderia ser eliminado com a cirurgia.

Ao contrário das orientações dos especialistas, Jobs teria buscado terapias alternativas, como mudança de hábitos alimentares e espiritualismo, para se livrar do câncer de outra maneira. O autor do livro conta que acredita na possibilidade de Jobs ter acreditado que ignorando o problema poderia se livrar dele de algum modo. Depois de nove meses o cofundador da Apple aceitou ouvir as opiniões de todos à sua volta e cedeu à cirurgia, mas o câncer já havia se espalhado pelo tecido pancreático.

Quando Isaacson foi questionado sobre o motivo que fez com que Jobs ignorasse a opção da cirurgia, o autor respondeu: “perguntei por que ele não fez a cirurgia mais cedo e ele respondeu que não queria que seu corpo fosse aberto, não queria ser violado daquela maneira. Jobs se arrependeu de sua decisão. Acredito que ele achou que deveria ter feito a cirurgia mais cedo”.

Jobs faleceu em 5 de outubro, um dia depois do lançamento do iPhone 4S, atualização do modelo que estava no mercado até então. A biografia escrita por Isaacson chega às lojas na próxima segunda-feira, dia 24.