Publicado em: segunda-feira, 10/10/2011

Steve Jobs: desenvolvedor de software livre vê morte do co-fundador da Apple como positiva

A morte de Steve Jobs, co-fundador da Apple, anunciada na última quarta-feira (05), teve repercussões de todos os tipos. Uma que vai contra a maré das homenagens por fãs, colegas de trabalho e amigos é a do desenvolvedor de software livre, Richard Stallman. Considerado um dos maiores nomes dessa área da tecnologia, Stallman publicou no seu site pessoal uma nota em que ‘comemora’ a partida do visionário da Apple.

No texto publicado por ele, Stallman explica que “ninguém merece a morte. Nem Jobs, nem Bill Gates ou mesmo outras pessoas culpadas por fazer mal. Mas merecemos o fim da influência maligna de Steve Jobs na computação”. Além disso, Stallman reconhece que a influência de Jobs deve prevalecer ainda por alguns anos, mas que logo o trabalho deverá ficar sob responsabilidade dos sucessores. Com relação a estes, Stallman espera que falhem na missão de continuar com o trabalho de Jobs.

Em palestras para falar sobre a sua área, Stallman sempre se referiu a Jobs e a Bill Gates, da empresa Microsoft, como inimigos do desenvolvimento da área da tecnologia. A morte de Jobs levou clientes da Apple, pessoas que nem chegaram a conhecer o executivo, a deixarem homenagens na porta da sua casa, como maçãs mordidas – o símbolo da Apple.

Diagnosticado em 2003 com um câncer pancreático que o mataria em alguns meses, Jobs conseguiu lutar por anos contra a doença. Em 2005, o co-fundador da Apple foi convidado a fazer um discurso para a turma de formando da universidade Stanford, nos Estados Unidos. Esse é um dos mais famosos pronunciamentos do empresário que se tornou um símbolo da atualidade.