Publicado em: quarta-feira, 28/01/2015

Smartphones são ponto fraco no combate a hackers

De acordo com o chefe de segurança da Tecnologia da Informação de uma das maiores empresas de telefonia na Europa, os aparelhos de telefonia móvel como tablets e smartphones representam hoje o ponto fraco na luta e combate a ação de criminosos do mundo cibernético. Os governos e as empresas estão enfrentando grande dificuldade com a grande quantidade de ataques nas redes, que já bateu números recordes. Os ataques são distribuídos por negação do serviço, tirando os sites do ar, como o que aconteceu com a Sony Corp e a PlayStation Network há algumas semanas. Até mesmo a página pessoa da governanta da Alemanha, Angela Merkel, sofreu o ataque.

E nesse cenário, o que está fazendo com que seja ainda mais difícil combater essas ações é o aumento da presença de aparelhos como smartphones, que contam com poderosas conexões rápidas à internet, mas com uma fraquíssima segurança. Este tipo de sistema está permitindo o ataque cada vez mais vezes os hackers realizem ataques em grande escala. O alerta foi do chefe de segurança da empresa de telefonia Deutsche Telecom AG, Thomas Tschersich. De acordo com ele, que deu uma entrevista sobre o assunto, os dispositivos móveis acabam sendo o principal alvo dos hackers.Smartphones são ponto fraco no combate a hackers

Para derrubar o sistema e tirar sites do ar, os atacantes cibernéticos costumam agir infectando os aparelhos com um malware, controlando os bots de forma que eles enviem uma quantidade enorme de tráfego as redes ou aos servidores que eles querem conseguir desativar. A facilidade que os hackers tem de infectar aparelhos de dispositivos móveis, considerando que as velocidades nestes casos são muitas vezes maiores que a própria banda larga doméstica. Com isso, os hackers tem ainda a chance de enviar mais dados para derrubar os sites.

Em 2014, Prolexic Technologies já havia informado a ocorrência de ataque contra uma instituição financeira grande, que não teve o nome divulgado, onde o acesso facilitado a dispositivos móveis foi de grande ajuda aos criminosos. Por mês, cerca de 20 mil clientes da empresa de telefonia da Alemanha tem os aparelhos usados como bots para derrubar outros sites do ar.