Publicado em: sexta-feira, 02/08/2013

Smart TV da Samsung é vulnerável à espionagem

Smart TV da Samsung é vulnerável à espionagemEm uma conferência de hackers nesta semana, em Las Vegas, EUA, pesquisadores revelaram uma nova preocupação na relação entre privacidade e tecnologia. De acordo com Josh Yavor e Aaron Grattafiori, o televisor smart da Samsung – com conexão à internet – tem vulnerabilidades.

O usuário pode ser espionado enquanto está comendo pipoca e assistindo um filme em família. Isso porque a TV vem com câmera embutida, assim como grande parte dos notebooks. Esse é um dos fatores negativos de alto risco apontados pelo estudo.

Outros aspectos que podem ser aproveitados por invasores mal-intencionados, seja por entidade governamental ou por cibercriminosos, têm relação com a integração de contas e a centralização de serviços. Dados de cartão de crédito, email, redes sociais, podem ser interceptados. Pois é, cada vez mais a ficção da era do “Grande Irmão”, de George Orwell, se aproxima da realidade.

A combinação tecnológica poderia ser utilizada para o controle social, de acordo com Yavor e Grattafiori. Como cada televisor trabalha com um usuário único, um só aparelho deve rodar diversas aplicações individualizadas. Assim, com sucesso no hackeamento, o invasor pode ter acesso a tudo que estiver conectado no aparelho, o que inclui informações bancárias, de assinaturas, como o Netflix, por exemplo, entre outros serviços.

Como a TV normalmente fica na sala de estar da casa, o cibercriminoso poderia manipular uma câmera dentro da casa ou apartamento do consumidor. Quem vai querer investir em uma tecnologia de auto-espionagem depois dessa descoberta? Aparentemente, milhares de usuários no Brasil e no mundo, que desconhecem ou não acreditam no inimigo invisível.

Em entrevista para a CNN, Grattafiori afirmou que o tipo de invasão testada pelos pesquisadores já foi corrigida pelos desenvolvedores do produto da Samsung. Todavia, novas formas de hackeamento podem oferecer a mesma vulnerabilidade. No entendimento dos palestrantes da Black Hat, é preciso um investimento contínuo em criptografia e tecnologias para assegurar privacidade à navegação.