Publicado em: segunda-feira, 08/08/2011

Situação de fome na Somália atinge cinco regiões

Informações divulgadas pela Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO) mostram que a crise de fome na Somália se estendeu a três novas regiões do sul do país africano. No mês de julho, a Organização das Nações Unidas (ONU) declarou que as regiões de Bakool e Baixa Shabelle já estavam em situação de fome. Nessa sexta-feira (05), a FAO recorreu à comunidade internacional e pediu que uma abordagem imediata seja tomada para reverter a situação.

Em comunicado oficial divulgado pela FAO, a organização afirma “A fome está o sul da Somália e as demais regiões da parte meridional do país vivem uma situação de emergência humanitária que provocou a morte de milhares de pessoas. A crise seguramente se propagará a todas as regiões do sul nas próximas quatro a seis semanas e, provavelmente, durará até dezembro de 2011.” No total, agora são cinco regiões que foram declaradas em crise de fome.

Para chegar à conclusão que determinada região está passando por uma situação de fome, o cálculo é feito de acordo com o número de mortes pela falta de alimentação. Quando um adulto, ou quatro crianças, morrem em um grupo de 10 mil pessoas por dia e quando o número de crianças seriamente subnutridas chega a 30%.

O motivo para que a situação da África tenha chegado a esse nível é por conta da seca que assolou o país de maneira que não havia acontecido há 50 anos. Com isso, as previsões de colheitas e produção de alimentos para abastecer as comunidades não foram atendidas.