Publicado em: sexta-feira, 02/08/2013

Sindicato dos Radialistas pede a cassação da Rede TV!

Sindicato dos Radialistas pede a cassação da Rede TV!Foi protocolado pelo Sindicato dos Radialistas de São Paulo no último dia 25 de julho um pedido de cassação a Rede TV!. O texto traz um relato da atual situação dos profissionais dentro da emissora, alegando ocorrência de danos e lesões aos funcionários da empresa. O documento foi destinado à ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, além de Gilberto Carvalho, o ministro da Secretaria Geral da Presidência.

O documento enviado às autoridades possui cerca de três páginas de texto, com a assinatura do diretor coordenador da entidade, Sérgio Ipóldo. O documento apresenta várias acusações mais graves, envolvendo desde a recusa da emissora em realizar homologações como também o cumprimento de direitos básicos, como o recolhimento do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço, o FGTS, além de várias outras transgressões da parte administrativa da empresa.

O documento encerra o texto solicitando às autoridades que seja tomada alguma providência com urgência, mencionando chegar até a cassar a concessão que foi outorgada para a Rede TV!, permitindo que outro grupo idôneo ou empresa administre a concessão, ou pelo menos que seja nomeado um novo interventor. O documento seria o resultado de uma reivindicação de muitos funcionários, que está sofrendo com as condições precárias de trabalho.

O sindicato dos radialistas do estado de São Paulo informa que se apressou para realizar as denúncias contra a emissora depois de ter sido que a diretoria de emissora estaria pleiteando um aumento na ajuda financeira. O dono da emissora, Amilcare Dalleco, teria feito uma viagem até Brasília para solicitar, através do Governo Federal um novo recurso para a emissora.

Foi o diretor de formação do sindicato, Edson Amaral, que repassou a informação para toda a imprensa. Sobre a protocolação do documento em Brasília, a emissora se pronunciou declarando que está em dia com suas obrigações trabalhistas, mas estaria enfrentando uma antiga batalha judicial em nome da TV Manchete.