Publicado em: sexta-feira, 11/11/2011

Silvio Berlusconi deve renunciar neste sábado após aprovação de medidas de austeridade

O partido do primeiro-ministro da Itália, Silvo Berlusconi, o Povo da Liberdade (PDL), defendeu nesta quarta-feira (10) ser favorável à realização de eleições antecipadas para definir o novo governo. A renúncia de Berlusconi é esperada para este final de semana por causa da crise econômica e da dívida pública que vem afundando a Itália. O Senado italiano aprovou nesta sexta-feira (11) o pacote de medidas de austeridade exigido pela União Européia.

A aprovação final do pacote deve acontecer neste sábado na Câmara Baixa e deve ser neste momento que a renúncia de Berlusconi poderá acontecer. O premiê prometeu que renunciaria do cargo assim que as medidas fossem aprovadas pelo Parlamento. Berlusconi concordou em renunciar após uma longa reunião com o presidente da Itália, Giorgio Napolitano. O orçamento foi aprovado em uma reunião que aconteceu no mesmo dia depois de uma votação que resultou na maioria de 308 votos, sendo que a maioria absoluta é composta por 316 parlamentares.

Ao mesmo tempo, 321 abstenções foram registradas. A falta do apoio da maior parte do Parlamento também é um dos motivos para o premiê ser pressionado a renunciar do cargo. Especula-se que o novo governo seja liderado por Mario Monti, ex-comissário da União Européia, e que tenha caráter tecnocrata.

O nome de Monti é bem visto pelo mercado por ser uma autoridade com o perfil adequado para lidar com o momento de crise pelo qual a Itália está passando. Com formação acadêmica em economia, Monti foi laureado com o cargo de senador vitalício por Napolitano, o que dá a entender que o próximo passo será montar um governo com ampla base.