Publicado em: quarta-feira, 12/09/2012

Show no Rio marca reencontro musical de Chico Buarque e Caetano

Show no Rio marca reencontro musical de Chico Buarque e CaetanoCaetano Veloso e Chico Buarque conseguiram reviver na noite de ontem (11), no Rio de Janeiro, uma antiga parceria que foi celebrizada em um álbum chamado “Chico & Caetano – Juntos e ao vivo”, que foi gravado no ano de 1972, e também em alguns programas da série “Chico & Caetano”, que foram exibidos pela TV Globo em meados dos anos 80. Os dois dividiram o palco do Teatro Oi Casa Grande, localizado no Leblon, na Zona Sul da cidade, durante um show que foi promovido pelo compositor baiano. A renda seria revertida para a campanha eleitoral de Marcelo Freixo (PSOL) para a prefeitura do Rio.

Chico e Caetano cantaram apenas duas canções juntos: “Medo de amar”, que foi composta por Vinicius de Moraes, e “O X do problema”, composta por Noel Rosa, que Caetano já teria cantado, sozinho, no começo da apresentação. Chico fez também uma participação em “A voz do morro”, que teve ainda a participação do Trio Preto e de Pretinho da Serrinha na percussão. Mas Caetano informou que não se tratava de pouca coisa. O tropicália disse que “tinha anunciado em seu blog que o Chico iria cantar apenas uma canção, mas que o amigo é muito mais do que isso, e quando ele viu que havia escolhido algumas canções que falavam sobre o Rio, ele quis cantar “futuros amantes”, para a sorte de ambos. Ele tentou justificar os motivos pelos quais teria incluído a música do cantor carioca, que cita partes falando sobre “quem sabe, então, o Rio será, alguma cidade submersa”. Dentre as músicas mais conhecidas, Copacabana, Ela é carioca, Pé do meu samba e Valsa de uma cidade, foram alguns dos sucessos que integraram o repertório que estava ligado á cidade. Quando cantou “Madureira chorou”, samba que foi sucesso no carnaval do ano de 1958 e composto como homenagem à atriz Zaquia Jorge, que foi morta tragicamente por afogamento, o cantor chegou a se emocionar e disse que “se atrapalhou no meio, e que deu muita vontade de chorar”.