Publicado em: quinta-feira, 02/05/2013

Sharon Osbourne vai depor no julgamento da morte de Michael Jackson

Sharon Osbourne vai depor no julgamento da morte de Michael JacksonO conturbado processo que envolve a morte do cantor Michael Jackson vai ganhar mais um novo capítulo. Durante uma participação no programa “The Talk” nesta terça-feira (30) Sharon Osbourne revelou que foi convocada para testemunhar no julgamento da morte do rei do pop. Ao confirmar a notícia, a mulher de Ozzy Osbourne alegou que quando algum cidadão americana é intimado à ir a Corte, ele tem que ir, pois, é seu dever para com o país.

Tudo isso por que um novo processo deferente ao falecimento do cantor está sendo movido por Katherine Jackson, mãe de Michel, e pelos três filho do astro, que acusam a AEG Live, produtora responsável por organizar e realizar os shows que ele faria em Londres, por ser a grande culpada pelo morte do cantor.

A acusação formal é de que a empresa foi negligente ao contratar como médico responsável por cuidar de Michael, Conrad Murray, que já foi julgado e condenado por homicídio culposo.
O médico foi acusado de não administrar adequadamente o anestésico Propofol, que acabou sendo letal para Michael Jackson.

Os advogados da família Jackson releveram que a indenização que a empresa deve pagar pode chegar até US$ 40 bilhões, mas que a decisão final sobre o valor será do júri.
Segundo informações divulgadas pelo site “NME”, Sharon Osbourne foi convocada como testemunha do caso depois de ter declarado que ter algumas informações privilegiados contra a AEG Live
De acordo com o site, Sharon contou que alguns pessoas que trabalhavam na empresa sabiam que Michael Jackson não está bem de saúde, mas trataram o caso como apenas mais um negócio, pois, se o astro do pop realizasse ou não as apresentações que estavam programadas eles ganhariam dinheiro da mesma maneira.

O julgamento do novo processo teve início nesta semana e o médico Richard Seneff, que fazia parte da equipe de médicos que atenderam Michael, já fez seu depoimento.
Segundo Seneff, o cantor está muito pálido e abaixo do peso ideal, e que os sinais indicavam que Michael Jackson já estava morto há pelo menos uma hora antes de os paramédicos chegaram ao local.