Publicado em: quarta-feira, 02/01/2013

Setor de energia tem vistorias-surpresa depois de seis apagões em quatro meses

Setor de energia tem vistorias-surpresa depois de seis apagões em quatro mesesAs empresas de energia elétrica vão passar por “vistorias-surpresas” para que seja avaliado o funcionamento de sistemas e como está a manutenção de equipamentos. Esta ordem é da presidente Dilma Rousseff, que quer limitar as chances de ocorrer mais um apagão no Brasil. Esta orientação foi encaminhada para o Ministério de Minas e Energia, que terá responsabilidade por realizar a coordenação das vistorias.

Desde o mês de setembro, quando a Presidente anunciou que iria ocorrer um corte de aproximadamente 20% em tarifas de energia para os consumidores a partir de 2013, aconteceram seis quedas de fornecimento de energia com grandes proporções em vários Estados do Brasil.

O que ocorreu mais recentemente, ocorreu no último mês, e fez com cidades de Rondônia, Acre, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais ficassem sem energia por pouco mais do que uma hora.

Esta operação pente-fino começou após a região Nordeste ficar sem energia há aproximadamente um mês, foi a segunda vez que isto ocorreu no ano passado.

O inicio das análises começou a ser feito em empresas que fazem a transmissão da energia, após esse período, as geradoras vão ser vistoriadas. A presidente Dilma não está satisfeita com esta operação, pois apenas 40 subestações tiveram suas escolhas feitas para que participassem deste “check-up” sobre a operação e manutenção.

Mesmo com as empresas escolhidas mostrarem que estão com situações mais críticas, pois são antigas ou importantes para que o sistem fique estável, a Presidente quer que o sistema de transmissão inteiro seja revisado e que os trabalhos sejam concluídos rapidamente.

Fora a agilidade, o Planalto orientou aos técnicos do Ministério de Minas e Energia, da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e do Operador Nacional do Sistema (ONS) além de entregar as análises das condições do setor, vejam possíveis soluções para os problemas encontrados.