Publicado em: terça-feira, 31/07/2012

Servidores que estão em greve buscam apoio da população e distribuem panfletos

Servidores que estão em greve buscam apoio da população e distribuem panfletosNa tentativa de explicar à população os motivos da paralisação, os servidores públicos que estão em greve há 41 dias, fizeram manifestação e distribuíram panfletos em Brasília. O objetivo do movimento é mostrar para os demais brasileiros quais são os motivos que levaram a categoria a fazer greve contra o governo federal. A movimentação aconteceu ontem, em Brasília, durante todo o dia, tendo como foco a área central da cidade, na Rodoviária do Plano Piloto,onde há maior circulação de pessoas. Segundo Cleusa Cassiano,vice-presidenta da Central Única dos Trabalhadores no Distrito Federal (CUT-DF), essa ação tenta dialogar com a população mostrando os motivos e as necessidades da categoria. Segundo ela, o movimento teve por objetivo ainda dar visibilidade ao movimento junto à população. Os servidores estão desde maio esperando por uma proposta do governo, mas até agora nenhuma negociação foi apresentada. Já são três meses de espera por parte dos servidores que buscam melhores salários e a reestruturação de carreira.

População apresenta opinião divergente sobre o movimento

Ao ouvir a população, muitas pessoas opinaram de forma divergente sobre o movimento. No entanto, a maioria concordou que todos têm direito de fazer paralisações. O maior problema relatado é o impacto que isso possui para a sociedade. Segundo Viviane Poncilio, que é estudante, a greve é legítima, mas os servidores possuem um salário bem acima da maior parte dos trabalhadores. Dessa forma, discorda de que a luta deva ocorrer por mais dinheiro. Bianca Gomes concorda com Viviane e diz que a greve longa prejudica muito a população. Entre todos, é a população que mais sofre com a paralisação, enfatiza.

O Ministério do Planejamento cancelou a apresentação da proposta que aconteceria hoje, dia 31. Em função disso, os manifestantes estão reunidos em diversos pontos do país e prometem radicalizar a greve.