Publicado em: segunda-feira, 26/03/2012

Serra critica PT e governo Dilma depois de vitória nas prévias

No primeiro discurso depois de vencer as prévias do PSDB, Jose Serra aproveitou para alfinetar o principal partido de oposição e o governo Dilma. Durante sua apresentação ficou ao lado do governador Geraldo Alckmin. Segundo o candidato, a parceria com Alckmin é fundamental para governar São Paulo pela segunda vez. Na eleição interna do partido, Serra venceu os outros dois candidatos, José Aníbal e Ricardo Trípoli, e vai representar o partido nas eleições de outubro na capital paulista. Serra anunciou que vai começar a campanha eleitoral prestando contas aos seus eleitores. O ex-governador foi saudado pela platéia. Ele argumentou ainda que o PSDB não costuma falar sobre as realizações do partido, no entanto para ganhar as eleições será feito isso.

O ex-governador foi eleito também em 2004 na disputa à prefeitura de São Paulo, no entanto deixou o cargo em 2006 para concorrer ao governo do Estado de São Paulo. Ele ressaltou que a eleição para prefeito de São Paulo será uma grande eleição, inclusive com características nacionais. Serra disse que embora seja uma eleição local e os assuntos tratados pelos candidatos sejam locais, o peso da disputa é muito maior, tanto para o estado quanto para o país.

Serra já concorreu a diversos pleitos. Nas eleições nacionais perdeu para Luiz Inácio Lula da Silva, em 2002 e em 2010 para Dilma Rousseff. Ao falar sobre essas outras disputas, o candidato aproveitou o espaço para criticar alianças que podem prejudicar a administração. Segundo ele, é preciso estar aberto para parcerias, no entanto não se deve se aliar a partidos que tem interesses e paralisam a administração. Essa foi uma critica aos problemas enfrentados entre o legislativo e o executivo federal.

Serra deve se aliar ao PSD

Embora o candidato não tenha feito nenhuma afirmação sobre futuras alianças, acredita-se que depois da sua vitória com 52,1% dos votos, haja uma parceria com o PSD, partido de Gilberto Kassab.