Publicado em: sexta-feira, 23/12/2011

Sérgio Cabral diz que não há crise mesmo após prisão de Djalma Beltrami

O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, comentou a prisão do comandante do 7º BPM Djalma Beltrami, na operação Dezembro Negro. O governador também falou sobre uma possível crise entre as polícias Militar e Civil, que recebeu críticas do desembargador do Rio de Janeiro Paulo Rangel, que concedeu o habeas-corpus a Beltrami na quarta-feira (21).

Sérgio Cabral fez questão de dizer que não nenhuma crise e lembrou o discurso do secretário estadual de Segurança Pública do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame, que afirmou, na quinta-feira, que não qualquer tipo de problema entre as polícias Militar e Civil. Ele fez a declaração no dia seguinte à soltura de Beltrami, preso por dois dias suspeito de participar de um esquema de recebimento de propina de traficantes. Outros dez PMs foram presos sob suspeita de participar do mesmo esquema.

Cabral disse que o conflito que acontece vai acabar assim que as investigações da Dezembro Negro chegarem ao fim e ficar esclarecido quem são os culpados. O governador disse que as polícias não estão soltas e sem comando, dizendo que elas são comandadas pela Secretaria de Segurança Pública. Cabral reiterou que as duas polícias trabalham em união, mas fazem seus trabalhos isoladamentel.

O desembargador Paulo Rangel fez duras críticas à Polícia Civil, dizendo que eles estavam brincando de investigar, e por isso, decidiu conceder o habeas-corpus a Beltrami. Depois dos comentários de Rangel, o governador afirmou que não há críticas da Justiça.