Publicado em: segunda-feira, 03/03/2014

Senadores dos EUA vão investigar NSA em espionagem de webcams

Senadores dos EUA vão investigar NSA em espionagem de webcamsO esquema de espionagem norte-americano transformou-se em uma bola de neve e agora até a Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos (NSA) será investigada pelo crime de espionagem. Três senadores dos EUA serão responsáveis por analisar os casos de investigação e a forma que a agência obtém as informações.

Na última quinta-feira (27), o jornal britânico The Guardian, revelou que a NSA havia espionado o Reino Unido de uma forma nada convencional. De acordo com fontes ligadas à mídia européia, a agência de espionagem britânica acessou as câmeras de webcam de cerca de 2 milhões de usuários do Yahoo com a ajuda da agência norte-americana.

Segundo informações divulgadas no jornal, foi utilizado um programa de reconhecimento facial para identificar as pessoas, mas que não levavam em consideração a inocência dos usuários, para as agências de espionagens, todos eram culpados.

As informações divulgas na publicação são uma das várias que o ex-tecnico da CIA, Edward Snowden trouxe ao conhecimento da população. Snowden é fugitivo dos Estados Unidos por crime de guerra, no entanto, está asilado na Rússia desde o ano passado.

Os senadores norte-americanos Ron Wyden, Martin Heirich e Mark Udall anunciaram que todas as denúncias contra a NSA serão apuradas e acompanhadas de perto, e caso sejam verdadeiras, revelarão que os Estados Unidos não se importam com a privacidade e liberdades individuais do cidadão.

As denúncias também trouxeram uma dor de cabeça para outras empresas do setor, como é o caso do Google, Amazon e Ebay. Elas vêm como casos preocupantes e pedem que o governo realize uma investigação minuciosa. Além disso, as empresas prometem iniciar uma campanha pedindo maior privacidade aos usuários e leis que sejam mais duras em crimes virtuais como a espionagem.

No caso do Brasil, está para ser votado o Marco Cívil da Internet, e que promete democratizar a rede no país. Outro fator importante, é que há projetos de segurança brasileiros que têm como objetivo tornar o acesso a internet mais seguro em terras tupiniquins.