Publicado em: sábado, 23/06/2012

Senador Sarney faz criticas ao processo de impeachment de Lugo

José Sarney (PMDB-AP), presidente do Senado, fez duras críticas ontem a maneira com que o processo de impeachment do presidente paraguaio, Fernando Lugo, tem sido levada pelo Congresso no Paraguai. O senador brasileiro ressaltou que ação está ocorrendo de maneira muito rápida e isso pode comprometer o direito democrático dos cidadãos, assim como a defesa do presidente paraguaio. Sarney disse que da forma que as coisas estão ocorrendo é impossível que Lugo tenha seu direito de defesa assegurado.

Brasil compara Paraguai com Brasil e diz que aqui o processo foi justo

Sarney disse que embora no Brasil já tenha ocorrido um processo muito parecido com o ex-presidente Fernando Collor de Melo, aqui o processo seguiu o ritmo determinado pela lei e o presidente teve possibilidade de defesa. Além disso, no Brasil o processo foi longo e demorou a ser finalizado. Ao contrário do Paraguai que em quatro dias terminou o processo.

Segundo Sarney, a qualidade da democracia do Paraguai está ameaçada

Sarney falou também da importância do processo claro e com tempo para a defesa do presidente para a qualidade da democracia. Segundo ele, a demora do Paraguai para entrar no Mercosul foi justamente a falta de democracia. Por isso, o senador destaca a importância que as regras sejam seguidas neste processo contra o presidente para que a qualidade da democracia seja mantida. Ele falou que os princípios democráticos devem ser respeitados em todos os países que fazem parte do bloco. Sarney disse que considera péssimas as praticas não democráticas para a América do Sul, que acaba de sair de períodos ditatoriais. Além disso, derrubar um presidente desta forma faz com que a democracia paraguaia seja questionada.