Publicado em: quarta-feira, 16/11/2011

Senado aprova nova convocação de Lupi para esclarecer acusações

O Senado decidiu nesta quarta-feira (16) convocar novamente o ministro do Trabalho, Carlos Lupi, a prestar esclarecimentos sobre as acusações que vem dificultando a sua permanência no Governo. O ministro compareceu ao Senado na semana passada, mas, conforme novas denúncias surgiram sobre o seu suposto envolvimento em um caso de desvio de verbas, a situação de Lupi ficou mais complicada. O novo caso diz respeito a ter viajado em um jatinho de uma das ONGs com as quais o Ministério supostamente fazia convênios para receber propina.

Na sua primeira aparição no Senado, Lupi negou conhecer os representantes das ONGs e negou qualquer participação nos esquemas. Porém, o empresário Adair Meira, dono de ONGs financiadas pelo Ministério do Trabalho, concedeu entrevista à Rede Globo na terça-feira (15) afirmando que conhece o ministro e, se Lupi nega esse fato, ele deve ter “uma péssima memória” ou “está mentindo”.

Outra nova evidência que complica a situação de Lupi é um vídeo divulgado pela revista ‘Veja’ que mostra o ministro descendo de um avião fretado pela empresa de Meira. Na semana passada, Lupi negou ter viajado em qualquer avião fretado por alguma das ONGs.

A Controladoria Geral da União está investigando possíveis irregularidades no Ministério do Trabalho com ONGs, sendo que encontrou a falta de comprovação de despesas que chegam a R$ 5 milhões. Alguns dos convênios firmados estavam vinculados a organizações ligadas ao PDT, partido do ministro, o que levantou a suspeita de desvio de verbas para os cofres da legenda. Se Lupi for afastado do cargo, este será o sétimo ministro a cair durante o governo de Dilma Rousseff.