Publicado em: quinta-feira, 12/07/2012

Selic foi reduzida para 8% e Banco Central sinaliza mais reduções

A reunião realizada entre os dias 10 e 11 de julho deste ano resultaram na diminuição da taxa básica de juros, a Selic. O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) optou pela redução de 8,5% para 8%. Segundo os membros do Comitê, esse é um momento em que os riscos de aumento da inflação ficam limitados. Além disso, os diretores do banco partiram do pressuposto que o setor externo tem contribuído para desinflacionar, já que a economia global está muito frágil. Essas declarações foram emitidas, em nota, depois da finalização da reunião, na noite de ontem. O Copom é responsável em definir os rumos da política monetária do país e a decisão por baixar a taxa Selic ocorreu por unanimidade. Isso indica que em reuniões futuras pode haver novas reduções. Alguns analistas econômicos acreditam que até o final de 2012 a Selic poderá chegar a 7,25%. O Copom foi criado em 1996 e desde esse momento, a taxa de 8% anunciada ontem é a mais baixa de toda a história da entidade. A taxa não deve ser alterada até a próxima reunião do Copom, a qual já está agendada para ocorrer entre os dias 28 e 29 de agosto.

Com diminuição da taxa Selic, bancos devem baixar juros

Assim que o Comitê de Política Monetária (Copom) anunciou, na noite de ontem, o corte de 0,5% na taxa Selic, os bancos já anunciaram que devem diminuir os juros em linhas de crédito para consumidores. Os que primeiro anunciaram que farão revisão nas atuais taxas foram o Banco do Brasil (BB) e a Caixa Econômica Federal (CEF). Segundo os bancos, serão feitos ajustes em linhas de crédito para pessoas físicas e jurídicas também. O Banco do Brasil anunciou ainda que as taxas do Crédito Benefício terão juros entre 2,21% a 3,79%. Já do Crediário destinado para material de construção os juros serão ainda menores, não passando de 1,98%.