Publicado em: sexta-feira, 03/08/2012

Segundo dia do julgamento do mensalão começa

Segundo dia do julgamento do mensalão começaOntem (02) nada foi muito esclarecedor no julgamento do caso que ficou conhecido como mensalão. Além de muita discussão, nada substancial originou nos autos do processo. Os questionamentos dos advogados levaram à uma discussão do julgamento. Ricardo Lewandowski, o revisor do processo, votou a favor de que houvesse o desmembramento da ação. O relator Joaquim Barbosa questionou dizendo que o pedido deveria ter ocorrido há 8 meses atrás, e que esse tipo de atitude é deslealdade com o supremo e com o processo.

Na segunda sessão, que acontece hoje (03), a acusação será preenchida pelo procurador-geral da República, Roberto Gurgel, e pode durar até cinco horas. A acusação estava prevista para ontem, mas como houve uma discussão que colocou a competência do supremo a prova para julgar todos os réus, e que durou três horas e meia, o julgamento foi adiado para hoje.

Gurgel pretende pedir a condenação de 36 dos 38 acusados que participaram do esquema de pagamento de propina nos anos de 2003 e 2004, no governo Luiz Inácio Lula daSilva. Segundo o procurador, nas alegações finais que foram entregues ao supremo no ano passado, para dois acusados não havia provas suficientes, que seriam o ex-ministro Luiz Gushiken e Antônio Lamas. Todos os acusados vão responder pelos crimes de peculato, corrupção passiva, corrupção ativa, formação de quadrilha, gestão fraudulenta, lavagem de dinheiro e evasão de divisas.

Ontem, no julgamento, ficou decidido que todos os réus serão julgados pelo supremo, ou seja, ouve uma votação que foi vencida por maioria de votos (9 a 2). Os advogados de defesa de três réus queriam que os seus clientes, que não tem foro privilegiado, fossem julgados pela justiça em primeira instância. A discussão durou três horas e meia e teve que mudar o cronograma que foi previsto inicialmente. Os advogados de José Genoino, José Dirceu, Delúbio Soares, Marcos Valério e Ramon Hollerbach, farão sua defesa só na segunda, devido ao atraso.