Publicado em: sexta-feira, 07/11/2014

Segundo dados do IBGE, Nordeste é a região que lidera o ranking das pessoas que não procuram emprego

Segundo dados do IBGE, Nordeste é a região que lidera o ranking das pessoas que não procuram empregoSegundo dados, da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua, que foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística nesta quinta-feira, de acordo com os dados obtidos um número maior do que 6 milhões de pessoas que estão em idade de trabalhar não estavam trabalhando e nem em busca de um emprego no período que compreende o segundo trimestre do ano de 2014, este número corresponde a 38.9% da população total do país que está em idade apta para trabalhar.

A porcentagem referente a esses números é a mesma apurada no primeiro trimestre do ano, mas em relação ao mesmo período do ano de 2013, esta porcentagem é mais alta do que no segundo trimestre do ano de 2013.

A região Nordeste é onde existem mais pessoas em idade apta ao trabalho que estão desempregadas e não estão procurando emprego, o número representativo dessa situação é de 43.1%, na região norte o número de pessoas que não estão trabalhando nem procurando emprego é de 38.9%, já no Sudeste a porcentagem é de 37.9%, na região Sul essa porcentagem é de 36.2%.

O índice de pessoas que não trabalham e nem procuram emprego na região Centro Oeste é o menor apurado, lá 34.8% da população total se encontram nessa situação, caso seja considerada a divisão por idades os adultos com idades entre 25 e 59 anos se encontram sem trabalhar, logo depois vem a população com idade acima de 60 anos, estes representam 34%, os jovens com idade inferior a 25 anos de idade fica em último com a porcentagem de 29.5%.

Caso seja levado em consideração o gênero, as mulheres lideram o ranking das pessoas que não estão trabalhando e nem em busca de um ofício, estas representam 66.5%, esse resultado se assemelha ao resultado alcançado nos primeiros três meses do ano quando o número era de 66.4% e também com os dados do mesmo período do ano passado quando esta porcentagem era de 66.7%.