Publicado em: segunda-feira, 31/10/2011

Satélites americanos invadidos por hackers monitoram clima e terreno

Um relatório sobre os satélites norte-americanos que deve ser divulgado em novembro pode mostrar que os equipamentos foram hackeados. Uma comissão do congresso do país o presidente Barack Obama avalia as relações entre os Estados Unidos e a China. A informação que os satélites foram invadidos foi publicada pelo ‘Bloomberg Businessweek’. De acordo com o site, o governo norte-americano estaria tendencioso a acreditar que a invasão foi feita pela China, mas ainda não há provas que comprovem essa teoria.

As informações coletadas mostram que os satélites prejudicados foram o Landsat-7, que sofreu interferência em outubro de 2007 e julho de 2008, e o Terra AM-1, cujo funcionamento foi prejudicado por dois minutos em junho de 2008 e mais nove minutos em outubro do mesmo ano. Com o acesso que os invasores tiveram, os hackers poderiam ter danificado os equipamentos, mas isso não aconteceu. O controle dos mesmos acontece a partir da ilha de Spitsbergen, na Noruega.

De acordo com o relatório, a base localizada na Noruega “rotineiramente utiliza a internet para transferir arquivos e informações”. Os satélites em questão são utilizados para monitoramento de clima e terreno e, portanto, a invasão ao sistema não apresenta nenhum risco imediato.

Porém, a principal preocupação se dá pelo entendimento que outros satélites usados para espionagem e monitoramento poderiam ser invadidos da mesma maneira como aconteceu com estes primeiros. A relação com a China veio com a percepção que os invasores tem fluência no idioma e tal informação está descrita no mesmo relatório que deve ser divulgado em novembro.