Publicado em: segunda-feira, 16/04/2012

Sarney quase teve um infarto, diz médico

José Sarney, o presidente do Senado pelo PMDB-AP, correu um risco sério de sofrer infarto, depois do mal estar que sentiu na noite da última sexta feira (13). A informação foi liberada pelo médico Roberto Kalil Filho, responsável pela equipe que atendeu o senador no hospital de São Paulo, Sírio Libanês.

Sarney precisou ser internado na UTI, a Unidade de Terapia Intensiva, do hospital. Na madrugada de domingo (15), o senador foi submetido a um cateterismo e, em seguida, uma angioplastia. O boletim médio informava que Sarnye estaria num estado estável, permanecendo na UTI até hoje (16). Kalil, entretanto, afirma que o presidente do Senado deve permanecer sob internação durante toda a semana.

Procedimentos

O cateterismo funciona assim: é introduzido um cateter no vaso sanguíneo do paciente, que deve chegar até o coração. No caso da angioplastia, ocorre o desentupimento do vaso sanguíneo, através da implantação de um stent, uma peça parecida com uma mola, que impede o fechamento da veia.

Depois do mal estar, ao chegar no hospital na tarde de sábado, o senador teria realizado exames que identificaram o entupimento de uma artéria. O médico explicou que recebeu uma ligação do senador e logo pediu para que ele se dirigisse ao hospital, de forma que o rompimento foi identificado rapidamente. Kalil também se responsabilizou pelos tratamentos de Dilma Rousseff e Luiz Inácio Lula da Silva contra o câncer.

O médico declarou que Sarney será liberado ainda na manhã de hoje, permanecendo internado, sob observação durante toda a semana. Kalil ainda chamou atenção ao fato de que há quatro anos Sarney fez um cateterismo, além de sofrer de hipertensão, o que exige uma atenção especial com a saúde.