Publicado em: terça-feira, 14/07/2009

Sarney anula atos secretos do senado

Depois de inúmeras denuncias sobre irregularidades na administração do Senado, o presidente da casa, José Sarney, anulou nesta segunda (13) todos os 663 atos secretos criados pelo Senado nos últimos 14 anos.

A decisão foi tomada diante da recomendação do Ministério Público Federal e da comissão de sindicância interna que investigou a existência de atos secretos no Senado. Muitos desses atos administrativos serviram para admitir e exonerar servidores do Senado, e também para aumentar salários.

Já haviam sido anulados dois desses atos, um referente a aumentos para chefes de gabinete de secretarias da casa e outro que concedia planos de saúde vitalícios para o diretor-geral e o secretário-geral do Senado.

A revelação da existência de atos secretos no Senado brasileiro foi feita pelo jornal O Estado de São Paulo há cerca de um mês. O ex-diretor-geral Agaciel Maia, o ex-diretor de Recursos Humanos João Carlos Zoghbi e outros cinco servidores respondem a processo administrativo no Senado.