Publicado em: sexta-feira, 09/12/2011

Sarkozy anuncia novo tratado entre 23 países da União Europeia

O presidente da França, Nicolas Sarkozy, anunciou nesta sexta-feira (9) que 23 países da União Européia concordaram em participar de um novo tratado intergovernamental, que tem o objetivo de fortalecer o euro. O Reino Unido e a Hungria já declararam que não têm interesse em participar desse acordo, enquanto a Suécia e a República Tcheca afirmaram que precisam consultar seus Parlamentos para darem a resposta final. A reunião aconteceu em Bruxelas e durou mais de 10 horas.

De acordo com a diretora-gerente do FMI, Christine Lagarde, “os países-membros que farão parte do novo tratado decidiram sobre três componentes principais: a união fiscal, a aceleração da implementação do Mecanismo Europeu de Estabilidade (ESM, na sigla em inglês) e a adição de US$ 270 bilhões às reservas do FMI, recursos a serem confirmados dentro de dez dias”. Para Lagarde, esses três componentes são considerados elementos chave da crise da dívida européia.

Ao anunciar que o acordo havia sido feito, Sarkozy declarou “preferíamos um tratado com os 27 países do bloco, mas não foi possível devido a nossos amigos ingleses”. De acordo com o presidente francês, o primeiro-ministro britânico, David Cameron, pediu o que todos consideravam “inaceitável”.

Ao mesmo tempo, Cameron defendeu “se não podemos obter salvaguardas, é melhor ficar de fora. Foi uma decisão difícil, mas boa”. A zona do euro é o principal sócio comercial de Londres e, por isso, Cameron culpa os europeus pela crise na economia britânica. Porém, Sarkozy garante que não está acontecendo uma divisão na União Européia.