Publicado em: quarta-feira, 21/03/2012

Sarkozy afirma que atirador pretendia fazer novo ataque

Nesta quarta-feira (21), o presidente da França, Nicolas Sarkozy, disse para os representantes da comunidade judaica que o homem que atirou e matou quatro pessoas em uma escola de Toulouse pretendia realizar mais um ataque. A declaração do presidente francês foi dada pela delegada local do Conselho Representativo de Instituições Judaicas (Crif), Nicole Yardeni. Ela disse que Sarkozy dez a declaração em uma reunião em Périgon.

Yardeni afirma que o suspeito tinha planos para fazer mais um ataque na manhã desta quarta-feira. O Ministério do Interior da França já desmentiu a informação de que o suspeito de ser autor do massacre tenha sido preso. A notícia sobre a prisão do assassino foi dada por canais de TV da França e até mesmo foi confirmada pela agência de notícias Reuters.

Casa cercada pela polícia

O francês, de 24 anos e origem argelina, está cercado há mais de 12 horas pela polícia em uma casa em Croix-Daurade, bairro de Toulouse. De acordo com o ministro Claude Guéant, o suspeito afirmou que irá se render. Fontes próximas às investigações sobre o caso disseram que o homem se chama Mohammed Merah, e é fugitivo de uma cadeia do Afeganistão.

O homem teria dito que possui relação com a rede terrorista al-Qaeda e que assassinou crianças israelenses como uma forma de vingança das crianças palestinas. A casa está cercada pelos policia da tropa de elite francesa, a RAID. Os moradores que residem nas casas próximas foram retirados nesta manhã. O irmão do suspeito, assim como sua mãe e companheira foram presos pela investigação.