Publicado em: quarta-feira, 04/07/2012

São Paulo – Milton Cruz renega ‘herança’ de Leão

Desde que assumiu, interinamente, o comando do São Paulo, Milton Cruz aboliu algumas características que eram adotadas durante a gestão do antecessor, Emerson Leão. O auxiliar alterou a metodologia de trabalho, e nas entrelinhas deu a entender que o problema da equipe era de ordem tática.

No duelo contra o Cruzeiro, no último sábado (30), quando a equipe venceu por 3 a 2, Milton Cruz voltou a usar o esquema com três zagueiros e reforçou a parte defensiva. Comenta-se que o principal problema apontado durante a passagem de Leão pelo tricolor seria a pouca atenção dada à defesa, que ficaria muito exposta por conta de um sistema exageradamente ofensivo.

Outra mudança significativa foi a quase completa extinção dos treinos coletivos. Milton Cruz praticamente não realiza este tipo de atividade, que na época de Leão era repetida quase diariamente. Com o novo comando, surgiram os treinos táticos ou específicos, e também retornaram os ‘rachões’, que quando Leão era técnico deixaram de acontecer.

Na análise do auxiliar, o São Paulo precisa tomar alguns cuidados com o atual elenco, pois se trata de um grupo jovem. O temor do auxiliar é que a pressão exercida agora, por parte da torcida, faça com que se repita o que aconteceu em 2004. Na ocasião, os protestos por parte da organizada tricolor fizeram com que jovens jogadores como Kaká e Luis Fabiano deixassem o Morumbi precocemente e fossem para a Europa.

Milton Cruz ainda citou um outro exemplo que ocorreu dentro do clube recentemente, para indicar o possível caminho a ser tomado pelo clube. O auxiliar lembrou que o time campeão da Libertadores em 2005 começou a ser montado em 2003, e que na época contava com alguns jogadores mais experientes, capazes de lidar com a pressão exercida durante os dois anos, algo que atualmente não estaria acontecendo no atual elenco.