Publicado em: terça-feira, 26/06/2012

São Paulo – Leão pede demissão

Emerson Leão não é mais técnico do São Paulo. O treinador anunciou na manhã desta terça-feira (26) que se reuniu com o presidente do clube, Juvenal Juvêncio, que comunicou a decisão de não prosseguir com o contrato. Ainda de acordo com Leão, o encontro com o presidente são-paulino durou aproximadamente um minuto.

No lugar de Leão assume, mais uma vez interinamente, o auxiliar Milton Cruz. Juvenal Juvêncio afirmou que alguns nomes já estão na pauta do clube, sem citar nomes, e não descartou a possibilidade da contratação de um treinador estrangeiro. O mandatário tricolor afirmou que a decisão de demitir Leão foi tomada por entender que o problema da equipe estava no treinador, já que forma contratos 23 jogadores para esta temporada, e a equipe seguiu sem apresentar resultados convincentes.

Neste ano, sob o comando de Leão, o São Paulo chegou a atingir a marca de 11 partidas de invencibilidade, porém, as eliminações no Campeonato Paulista e na Copa do Brasil acabaram pesando para que o treinador fosse demitido. Emerson Leão vinha sendo contestado por parte da torcida e também da diretoria.

Um dos episódios que marcou a relação tumultuada de Leão no São Paulo foi o afastamento do zagueiro Paulo Miranda, após a semifinal do Paulista contra o Santos. A diretoria tricolor decidiu afastar o jogador, algo que Leão não concordou. No entanto, em seu discurso de despedida, Leão afirmou que apesar das divergências, disse que deixa o clube sem problemas.

A demissão de Leão aconteceu uma semana depois de Juvenal ter assegurado que o treinador continuaria no cargo, mesmo após a eliminação para o Coritiba, na Copa do Brasil. Na ocasião, o mandatário classificou o trabalho feito por Leão como ‘satisfatório’. No entanto, após a derrota para a Portuguesa, no sábado (23), pelo Campeonato Brasileiro, a pressão sobre o treinador aumento, fazendo com que ele fosse demitido.