Publicado em: sábado, 29/03/2014

Santos quase dispensou Geuvânio por economia de R$3 mil

Santos quase dispensou Geuvânio por economia de R$3 milO meia-atacante Geuvânio é um dos grandes destaques deste início de temporada. Por isso, não é nenhum absurdo que o garoto já comece a ser cogitado para a Seleção Brasileira. Neste sábado, 29 de março, o presidente licenciado do Santos, Luís Álvaro de Oliveira Ribeiro, contou que, curiosamente, Geuvânio esteve muito próximo de ser dispensado do Santos. O objetivo da equipe era o de economizar R$3 mil mensais, salário que o jogador recebia em 2012.

Futebol português

De acordo com Laor, Geuvânio seria negociado com a Acadêmica de Coimbra, equipe do futebol português, há dois anos. Na época, Nei Pandolfo e Felipe Faro, então gerente de futebol e superintendente, comentaram com Laor que o técnico Muricy Ramalho, que treinava o Santos, não tinha a intenção de utilizar Geuvânio na equipe titular. Na época com o salário de R$3 mil por mês, Geuvânio seria negociado com a Acadêmica.

Laor se recorda de que, na ocasião, pensou que aquilo se tratasse de uma brincadeira. O presidente do Peixe acompanha Geuvânio desde as categorias de base, e afirmou ter consciência da qualidade do jogador desde aquela época.

Em agosto daquele ano, a Acadêmica estava disposta a pagar R$20 mil mensais de salário ao jogador. Antes de decidir o que fazer, Laor teve uma conversa com Muricy Ramalho, que realmente se mostrou pouco disposto a utilizar o jovem.

Permanência

Após negar a proposta da Acadêmica, Laor renovou o contrato do meia até 2015. Agora, Geuvânio é um dos ídolos do Santos, e já teve seu contrato renovado mais uma vez, até 2017. No Paulistão, o jovem já deu onze assistências a gol e marcou outras sete vezes. De acordo com Laor, Geuvânio tem plenas condições de estar na Seleção Brasileira em breve.

Resposta

Geuvânio chegou à equipe titular do Santos ainda em 2011, quando tinha 18 anos. O responsável por promover o meia para a equipe principal foi Adilson Batista, treinador do Peixe na época. Em 2012, quando Muricy estava no comando, Geuvânio teve suas primeiras oportunidades como titular.

Questionado sobre as declarações do presidente santista, Muricy Ramalho afirmou que, em 2012, o jovem ainda precisava ganhar experiência antes de se tornar titular do Santos. Muricy Ramalho é conhecido por sua cautela com jovens de categorias de base, algo que tem se repetido no São Paulo, seu atual clube.

Nei Pandolfo, então gerente de futebol do Santos, também respondeu às declarações de Laor. Pandolfo afirmou que a decisão de negociar Geuvânio não partiu dele, mas de uma reunião da comissão técnica do Peixe. Na época, havia a possibilidade de emprestá-lo a outra equipe, mas, para isso, seria necessário antes renovar o contrato do meia – e, para que a renovação fosse feita, seria preciso reajustar o salário do jogador, algo que não estava nos planos do Santos na ocasião.

Geuvânio e o Santos voltam a campo neste domingo, quando a equipe enfrenta a Penapolense pela semifinal do Paulistão. Na última partida do Peixe, contra a Ponte Preta, o meia marcou o segundo gol santista.