Publicado em: segunda-feira, 20/01/2014

Sai julgamento do mensalão

Julgamento do mensalãoDepois de oito anos após a revelação do maior escândalo político do país, o Supremo Tribunal Federal definiu o cumprimento das penas das pessoas condenadas por envolvimento no mensalão. Cerca de 25 pessoas foram condenadas, e desses condenados apenas 17 estão cumprindo a pena atualmente, sendo que Henrique Pizzolado, ex-presidente do Banco do Brasil continua foragido na Europa, mais precisamente na Itália.

Em 15 de novembro de 2013 foram enviados os doze mandados de prisão. Sendo que José Genoino foi o primeiro acusado a se apresentar na casa sede da Polícia Federal, na cidade de São Paulo. No dia, Genoino fez uma cena com os pulsos fechados e o braço reto e esticado gritou para quem quisesse ouvir um “viva o PT”. Depois foi a vez de José Dirceu, ex-ministro se apresentar, tendo uma grande movimentação por parte da população que acompanhava o político, que gritavam “Dirceu guerreiro do povo”. As pessoas que falaram o grito de guerra eram militantes do PT, o que levou o ex-ministro a cerrar os pulsos também.

Dirceu, antes mesmo de entrar no prédio da Polícia Federal, lembrou os jornalistas sobre o mensalão mineiro, que envolveu Eduardo Azeredo (PSDB), governador de Minas Gerais, naquela época. O ex-ministro disse que a justiça do Brasil, com a Ação Pena 470, realizou um julgamento excepcional, e que ele não desejava que isso acontecesse em um julgamento de algum tucano, reforçando acreditar que não ouve justiça no julgamento dele. Ele e Genoino estão cumprindo pena em regime semiaberto por conta dos crimes de corrupção ativa.

Evitando a cassação

Pedro Henry, Valdemar Costa Neto e Genoino acabaram durante o processo renunciando aos seus cargos na Câmara, para evitaram que fossem cassados. Ainda que seja preciso julgar os embargos infringidos o Supremo contrariou a expectativa que os condenados à prisão do caso mensalão levassem mais tempo para serem presos, podendo não ser enjaulados em 2013 e sim, somente em 2014.