Publicado em: sábado, 05/04/2014

Safra do café pode ser a menor desde 2009 em decorrência do clima incomum do início do ano

Safra do café pode ser a menor desde 2009 em decorrência do clima incomum do início do anoEspera-se que a safra brasileira de café da temporada 2014/2015 seja a menor dos últimos cinco anos, reflexo do clima atípico do início do ano. O forte calor e a falta de chuvas tende a prejudicar as lavouras, de acordo com o Conselho Nacional do Café (CNC). Tal parecer foi divulgado na última sexta-feira (4).

Com base nos números da temporada passada, a perda da colheita pode chegar à casa de nove milhões de sacas de 60 quilos. Durante a safra 2013/2014, o registro foi de 49,15 milhões, enquanto a colheita do café deste período deve ficar entre 40 milhões a 43,3 milhões de sacas.

Se as expectativas pessimistas forem confirmadas, esta será a pior safra desde 2009, ano em que foram produzidos no Brasil quase 39,5 milhões de sacas de café, de acordo com o Ministério da Agricultura. A estimativa para a temporada atual foi feita pela Fundação Procafé, a pedido do Conselho Nacional do Café.

Abaixo do esperado

Os piores efeitos da seca do início do ano foram identificados justamente nos cafezais onde há nível tecnológico menor ou insuficiente, onde o uso de fertilizantes e outros insumos foi reduzido devido aos preços inflacionados destes itens no período que antecedeu a época de clima adverso, segundo o CNC.

A expectativa da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) era de um resultado positivo, variando de 46,5 milhões a 50,15 milhões de sacas do café. Entretanto, a estimativa foi realizada antes do período de estiagem severa. Minas Gerais, que é o principal estado produtor do item, deve ter colheita abaixo do esperado, ficando entre 19,7 milhões e quase 21 milhões de sacas. Em algumas lavouras, especialmente produtoras de café robusto, a colheita já começou.