Publicado em: quarta-feira, 04/09/2013

Rússia concede apoio a ataques na Síria desde que hajam provas de uso de gás tóxico

Rússia concede apoio a ataques na Síria desde que hajam provas de uso de gás tóxicoCaso fique mesmo comprovado que houve a utilização do gás tóxico sarin em ataques à civis ocorridos na Síria, o presidente russo Vladimir Putin disse que o país não deixa de lado apoio aos ataques que possivelmente acontecerão ao regime do presidente Bashar Al Assad.

Segundo o chefe do Kremlin apenas o conselho da Organização das Nações Unidas é quem pode dar autorização para que os ataques sejam realizados em países considerados soberanos, por meio de forças militares, pois segundo ele todas as demais alternativas podem ser entendidas como uma agressão.

Caso haja comprovação por meio de apresentação de provas concretas de que foram utilizadas armas químicas e que os autores fazem parte do regime do presidente Bashar Al Assad, uma reação ocorrerá, porém de acordo com Putin, seria irresponsabilidade dizer qualquer coisa em referência a essa situação, pois não é dessa maneira que se faz política, Vladimir Putin ressaltou ainda que a Rússia manterá seus princípios, já que o uso de armas químicas com grande poder de destruição não é permitido.

Segundo Vladimir Putin todos os dados que foram divulgados não são provas sólidas, portanto fica impossível saber o que realmente aconteceu nos ataques da Síria, bem como conhecer sua autoria, porém se alguém tiver como comprovar que foi feito o uso dessas armas com substâncias letais nos ataques contra civis, e que estes partiram do governo, eles devem encaminhar essas provas para o Conselho de Segurança da ONU.

De acordo com Putin essas provas têm que ser consideradas contundentes e não serem baseadas em opiniões ou escutas telefônicas, essas provas devem demonstrar claramente o que ocorreu no país no dia em que houveram os ataques que vitimaram mais de mil pessoas.

O presidente russo disse ainda que dentro dos Estados Unidos há pessoas especializadas nesses assuntos e que estes dizem que as provas divulgadas pelo governo de Barack Obama não são convincentes o bastante, por isso eles não deixam de crer que possivelmente os supostos ataques com uso de armas químicas ocorridos no dia 21 de agosto na Síria, na verdade tenha sido feito pela oposição para provocar o atual regime Sírio.