Publicado em: segunda-feira, 16/01/2012

Rupert Murdoch critica Google e Obama sobre lei SOPA

Rupert Murdoch, o magnata australiano da comunicação, acusou o Google de ser condizente com a pirataria e também criticou o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, por conta do posicionamento oficial da Casa Branca em relação à discussão sobre a nova lei anti-pirataria, que vem sendo chamada de SOPA. O dono de um dos maiores grupos de comunicação do mundo fez seus comentários contra ambos por meio do seu perfil no Twitter.

No caso, o Google faz parte das empresas que se posicionaram contrárias à aprovação da SOPA, sendo que muitos entendem que a lei pode levar à censura, entre outras limitações da liberdade na internet. “O líder da pirataria é a Google por transmitir filmes gratuitamente [“streaming”] e por vender anúncios à volta deles. Não admira que estejam a gastar milhões em grupos de pressão”, escreveu Murdoch na rede social. O que incentivou o magnata a escrever sobre o assunto foi o comunicado oficial da Casa Branca.

No blog oficial do governo norte-americano, o presidente defende que “não irá apoiar legislação que reduza a liberdade de expressão, que aumente o risco da cibersegurança ou que ponha em causa uma Internet global dinâmica e inovadora”. Sobre o posicionamento do presidente, Murdoch declarou “Obama juntou-se aos donos de Silicon Valley, que ameaçam todos os criadores de software com a pirataria, com pura ladroagem”.

Em resposta às acusações contra o Google, a empresa afirmou “no ano passado, mandamos abaixo cinco milhões de páginas Web que estavam a cometer infrações e investimos mais de 60 milhões de dólares na luta contra os anúncios maliciosos…”.