Publicado em: quarta-feira, 04/06/2014

Roteirista de “Mandela” fala sobre fracasso nas bilheterias

Roteirista de “Mandela” fala sobre fracasso nas bilheteriasO roteirista britânico do filme “Mandela: O caminho para a liberdade”, William Nicholson, revela que o concorrente “12 anos de escravidão” só teve sucesso pelo fracasso do primeiro. Nicholson foi indicado ao Oscar pelo trabalho em “Terra das sombras” (1993) e também em “Gladiador” (2000).

O filme biográfico do líder Nelson Mandela, tem o ator Idris Elba no papel principal e não obteve tanto sucesso de bilheterias. Na opinião de Nicholson, isso se deve porque “12 anos de escravidão” tomou para si toda a culpa dos brancos sobre os negros ao longo da história mundial.

William Nicholson está com 66 anos de idade e diz que tem muito orgulho de ter participado de “Mandela”, mas que não conseguiu obter toda a aclamação que gostaria. O roteirista passou nada menos do que 15 anos estudando o roteiro para elaborar o filme sobre o líder político Nelson Mandela.

O roteirista não esconde que ficou angustiado ao perceber o fracasso do ótimo trabalho que fez ao lado do diretor Justin Chadwick. Ele chegou a dizer que os Estados Unidos colocaram toda a sua culpa pela escravidão no filme “12 anos de escravidão” que não deu chance a outra produção ganhar destaque.

Além disso, o que pode ter prejudicado o sucesso do filme foi a morte de Nelson Mandela pouco tempo antes do filme sobre sua vida ser lançado nos cinemas. Então, quando o longa foi divulgado as pessoas já sabiam tudo sobre a vida de Mandela e não estavam mais afim de ver nada sobre ele.

Nicholson ainda disse que os discursos de Mandela eram um tanto quanto tediosos e que aparecem bastante no filme. Já o longa “12 anos de escravidão” foi premiado com três estatuetas. Uma delas na categoria melhor filme. O longa é de Steve McQueen e arrecadou cerca de US$ 187 milhões no mundo todo.

“Mandela: O caminho para a liberdade” será lançado no Brasil em DVD no dia 23 de julho. Até o momento, arrecadou apenas US$35 milhões.