Publicado em: sexta-feira, 08/07/2011

Rogério Ceni veta Cuca no tricolor, diz diário

Como dez entre dez jornalistas esportivos conhecem, o goleiro artilheiro Rogério Ceni é usalmente consultado pela diretoria tricolor na hora de fazer novas contratações. Foi assim, por exemplo, com o meia atacante Fernandão, recomendado por Ceni por conta de sua alta estatura e a facilidade em alçar bolas para ele no ataque, foi trazido de volta ao Brasil no ano passado.

O camisa 1 foi consultado até na hora de o São Paulo bater o martelo com Paulo César Carpegiani em 2010 – o treinador não deixava Rogério cobrar faltas em sua 1ª passagem pelo Morumbi, em 1999. O sonho de se tornar presidente do time do Morumbi faz a cabeça de Ceni há um bom tempo, e ele continua a distribuir seus pitacos por ali.

Enquanto o São Paulo trabalha com nomes como Dorival Júnior, Paulo Autuori, Cuca, Celso Roth, Adilson Batista e Dunga, um deles já estaria vetado. Segundo o diário de esportes Lance!, o goleiro de uma centena de gols marcados na carreira proibiu a contratação do técnico Cuca, ex-Cruzeiro. O veto teria motivo na desavença, pouco noticiada à época, entre goleiro e treinador durante a passagem deste em 2004.

Ainda segundo o jornal, a diretoria do Soberano tenta convencer Rogério a aceitar já que Cuca seria o nome mais fácil para substituitr Carpa dentre os disponíveis. A passagem de Cuca pelo tricolor parou no surpreendente Once Caldas-COL. O São Paulo foi eliminado pelos colombianos no último minuto da semifinal da Libertadores de 2004, o que acarretou na demissão de Cuca. O treinador contratou bons atletas na temporada que acabaram tendo importante participação em conquistas futuras.