Publicado em: segunda-feira, 02/04/2012

Roger Waters faz show “The Wall” em São Paulo

Mais de 70 mil pessoas se reuniram no estádio do Morumbi, em São Paulo, neste domingo (1), para assistir a apresentação de Roger Waters no Brasil, com o espetáculo “The Wall”, que está circulando o mundo em turnê. Haverá outra apresentação do músico no Brasil, que será realizada nesta terça-feira, no mesmo local.

Waters mostrou que não é tão pontual assim, e entrou no palco com 13 minutos de atraso, às 21h43. No início do show, já foi possível notar que a produção do espetáculo é tão grandiosa quanto o próprio álbum lançado em 1979, que se tornou um clássico, o “The Wall”.

Foram executadas todas as músicas do disco e a banda de apoio tocava em meio a ruínas de um muro cenográfico, que é refeito durante toda a apresentação. Para encantar ainda mais o público, os efeitos de luzes e cenografia são um espetáculo a parte, com projeções e fogos de artifício.

O ex-Pink Floyd mostrou através do espetáculo todas as conotações ideológicas de “The Wall”, o muro que mostra a separação de Berlim depois da Segunda Guerra Mundial, bem como a degradação da sociedade com o capitalismo, o isolamento do indivíduo dentro da sociedade massificadora, e ainda a forma como a arte vai se distanciando de seu público.

Aos 68 anos, Roger Waters mostrou que ainda está em forma para conduzir o show, com bastante fôlego e agilidade na hora de dedilhar seu baixo. Durante a execução de “Another Brick in the Wall”, Roger aproveitou para homenagear novamente o brasileiro Jean Charles de Menezes, morto em 2005 por policiais na Inglaterra. O coral do Instituto Baccarelli, da favela de Heliópolis em São Paulo, o acompanharam na canção.