Publicado em: quarta-feira, 25/06/2014

Rodoviários em Natal não aceitam aumento e irão paralisar 100% da frota nesta quarta-feira

Rodoviários em Natal não aceitam aumento e irão paralisar 100% da frota nesta quarta-feiraA greve dos rodoviários em Natal completa nesta quarta-feira 14 dias e após uma assembleia realizada pelo Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários de Natal que também é filiado com a Central de Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil, na tarde desta terça-feira, a categoria não aceitou o valor de aumento proposto em acordo no Tribunal Regional do Trabalho e eles acabaram decidindo que nesta quarta-feira irão paralisar 100% da frota de ônibus da cidade.

Também na tarde de terça-feira o Tribunal Regional do Trabalho determinou que a paralisação dos rodoviários deveria chegar ao fim, a paralisação já se estende por 14 dias e a decisão do Tribunal Regional do Trabalho foi tomada após ter sido realizado o julgamento do dissídio proposto para a categoria.

A determinação da Justiça foi para que houvesse o reajuste nos salários da categoria em 7.32% e ainda uma elevação de R$ 10 no valor do tíquete alimentação, sendo assim o valor do salário dos rodoviários passaria a ser de R$ 1.557.48 mil e seria retroativo ao mês de maio, o valor pago pelas passagens de ônibus não teve aumentos, portanto a população que utiliza o transporte prossegue pagando R$ 2.20 de tarifa.

O Tribunal Regional do Trabalho também declarou que a paralisação dos rodoviários está sendo realizada de maneira abusiva, com isso a orientação dada pelo órgão aos responsáveis pelas empresas de ônibus é que funcionários que faltem ao serviço nesta quarta-feira podem vir a ser demitidos por justa causa.

De acordo com a decisão da Justiça o número de ônibus onde o motorista também exerce a função de cobrador passa a ser de 50%, estes coletivos onde o motorista possuí as duas funções representa 40% da frota de coletivos em Natal.

Segundo informações de Eridson Medeiros, que é desembargador e também relator no processo do dissídio, o Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários de Natal já acumulam um valor de R$ 250 mil em multas por não atenderem a determinação de colocar um número mínimo de ônibus para realizar o transporte de passageiros durante os dias de paralisação.