Publicado em: quinta-feira, 29/09/2011

Rock in Rio – próxima edição do festival deve ser menor

Nos primeiros dias do Festival Rock in Rio o evento contou com o comportamento mal educado de grande parte do público. O resultado foi mais de 500 furtos e banheiros imundos. S enão bastasse isso, 300 prestadores de serviço não apareceram para a limpeza do local. A vice-presidente do Rock in Rio, Roberta Medina, precisou responder sobre isso à imprensa durante toda semana.

As medidas incluíram o aumento de 30% na segurança e a contratação de fiscais de banheiro para essa segunda metade do evento. A lanchonete Bob’s decidiu fechar algumas lojas fixas na cidade para enviar funcionários à Cidade do Rock para agilizar o atendimento. Quanto à sujeira, o número de lixeiras foi aumentado em mais de 50%.

Após os primeiros shows, a organização do Festival percebeu que oe evento foi muito maior do que o espaço comportava. 100 mil pessoas por noite são demais para o Parque Olímpico Cidade do Rock. Para 2013, a previsão é de que o Rock in Rio seja menor. Ainda não se sabe o quanto.

A vice-presidente, Roberta Medina, já havia coordenado o festival em suas quatro edições em Portugal e as duas em Madrid. Mesmo com essa experiência, se surpreendeu com as dificuldades encontradas. “Na Europa não tem furto e as pessoas não fazem xixi na parede. Fiquei aborrecida, mas a pesquisa do Ibope mostrou que a nota média dada pelo público foi 8,7 – 9,3 no primeiro dia, o mais confuso.”