Publicado em: quinta-feira, 29/09/2011

Rock in Rio 2011 – Assessoria responde às críticas ao Festival

Os primeiros dias do festival Rock in Rio, que passou 10 anos fora do Brasil, contou com problemas em sua estrutura e atendimento ao público e imprensa. Foram problema desde limpeza e alimentação até os transportes até o local e os furtos.

Quanto aos banheiros, uma nova equipe foi contratada para manter a higiene do local, quando isso não for feito pelo próprio público. Público esse, um dos maiores responsáveis pelo colapso nos banheiros. A vice-presidente do evento, Roberta Medina, afirmou que o festival na Europa não enfrentou problemas como xixi nas paredes.

Sobre os transportes, uma nova estrutura e organização foi elaborada. Não poderam mais subir pessoas no ônibus especial ao longo do caminho, sem o porte do Rio Card Rock in Rio. O ônibus deve ir até 250 metros da Cidade do Rock sem efetuar paradas.

Quanto ao número de furtos, o efetivo policial foi aumentado para evitar mais ocorrências. A assessoria afirmou que “foram 573 ocorrências policiais em 3 dias que reuniram 300 mil pessoas de publico. Isso representa 0,2%, o que é considerado muito pouco pela própria Polícia Militar. No ‘Achados e Perdidos’ do festival temos mais de 500 itens entre celulares, documentos e bolsas. Muitos desses roubos podem estar ali. Mesmo assim, a segurança está sendo reforçada para o próximo fim de semana”.