Publicado em: quarta-feira, 12/03/2014

RJ: Manifestantes tomam conta do Complexo do Alemão e fecham via de acesso ao conjunto

RJ: Manifestantes tomam conta do Complexo do Alemão e fecham via de acesso ao conjuntoMais de 200 pessoas realizaram um protesto contra a prisão de dois jovens realizada na segunda-feira (10) em operação da Polícia Civíl no Complexo do Alemão. Os manifestantes bloquearam, a partir das 17h30 da última terça-feira, a passagem pela Estrada do Itararé, que liga os bairros de Bonsucesso e Ramos ao conjunto de favelas.

De acordo com a assessoria de imprensa da Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP), além de barricadas com pneus em chamas, algumas pessoas armadas faziam disparos com armas de fogo. O tumulto foi controlado por volta das 20h, após intervenção de policiais das unidades de Policia Pacificadora (UPPs) do Morro do Alemão e do Bope.

A população ficou revoltada com as prisões de Kleyton da Rocha Afonso e Hallan Marcílio Gonçalves, que eles consideram inocentes. O caso aconteceu na Favela Nova Brasília, durante operação deflagrada por policiais da 45ª Delegacia Policial, do Complexo do Alemão, com o apoio da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core). Além deles, outras cinco pessoas foram presas e um menor apreendido durante o cumprimento de 14 mandados de prisão.

Tumulto

Soldados do Batalhão de Choque e do Batalhão de Operações Especiais (Bope) tiveram de usar a força para controlar o tumulto que se tornou a manifestação. Foram usados sprays de pimenta e bombas de efeito moral para dispersar a multidão. Além disso, um carro blindado da Core realizou patrulhamento no entorno da comunidade Nova Brasília. O homem que teria atirado para o alto durante a manifestação fugiu sem ser identificado.

Os sete detidos durante a operação da Polícia Civil de segunda-feira são suspeitos de terem tramado o ataque à delegacia do Complexo do Alemão e bases da UPP na região, em janeiro. O adolescente recolhido foi reconhecido por soldados como um dos envolvidos na morte do policial militar Rodrigo de Souza Paes Leme, que era lotado na UPP da Favela Nova Brasília.