Publicado em: sexta-feira, 14/02/2014

Risco de faltar energia no Brasil em 2014 é ‘mínimo’, diz Lobão

Risco de faltar energia no Brasil em 2014Pela primeira vez o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, confirmou que há risco de racionamento de energia no Brasil. Na manhã desta sexta-feira (14), Lobão disse que a falta de chuvas pode interferir no abastecimento de água e energia no Brasil caso a onda de calor continue, no entanto, dados meteorológicos afirmam que a intensidade das chuvas deverá aumentar nos próximos dias, diminuindo o risco de apagão.

Após participar de cerimônia da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o ministro de Minas e Energia disse que a hipótese é baixíssima e que a risco de racionamento é mínimo, mas que o quadro será revertido e o nível das represas deverá aumentar.

O Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) anunciou na quinta-feira (13) que há uma probabilidade de desabastecimento de energia no Brasil em função da ausência de chuvas, mas que os brasileiros podem ficar despreocupados, pois é baixíssima.

A nota divulgada por Lobão representa uma mudança no discurso do Governo Federal em relação à energia elétrica, pois no dia 3 de fevereiro quando questionado sobre o mesmo assunto, o ministro garantiu que o risco é zero.

Edison Lobão reiterou que o Brasil tem energia de sobra, e que esta não é primeira vez que há temor de haver racionamento, em anos anteriores, como por exemplo, em 2013, foi noticiado de que haveria déficit energético e isso não aconteceu.

De acordo com o ministro, o governo espera que nas próximas semanas a chuva volte com mais intensidade, sobretudo nas regiões Sudeste e Centro-Oeste, contribuindo assim, para aumentar o nível dos reservatórios, lembrando que as usinas instaladas nessas regiões, correspondem por cerca de 70% da capacidade de geração de energia gerada em todo o Brasil.

Nos últimos dias, as chuvas voltaram a aparecer em todo o país, estados como Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro e Mato Grosso do Sul apresentaram registros de pancadas de chuva, o que certamente deram uma amenizada no nível dos reservatórios.