Publicado em: sábado, 11/02/2012

Rio de Janeiro: policiais e bombeiros grevistas são presos

Líderes e outros envolvidos no movimento grevista de policiais e bombeiros no Rio de Janeiro foram presos nesta sexta-feira (10) sob acusação de insubordinação e outros crimes. Segundo o comando da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, a adesão à paralisação foi limitada e as corporações estão trabalhando normalmente, as saídas para casos de emergências estão regulares e por isso não será necessário o reforço de tropas federais.

A policia militar informou que 16 PM’s foram presos, sendo sete deles em flagrante por crime de desobediência. Além disso, cerca de 129 policiais do Batalhão de Volta Redonda serão indiciados por diferentes crimes militares. Esse número inclui os 50 policiais que já haviam sido presos administrativamente e acabaram liberados.

Já o Comando do Corpo de Bombeiros disse que 123 guarda-vidas foram indiciados por faltar ao serviço e todos eles foram presos administrativamente. O comandante do grupamento marítimo da Barra da Tijuca, tenente-coronel Ronaldo Barros, foi exonerado da função por ligação com o movimento.

A greve declarada no Rio se soma a uma paralisação da polícia da Bahia iniciada em 31 de janeiro. A preocupação é a mesma nos dois estados: o setor turístico às vésperas do carnaval. Entretanto, os grevistas acreditam que chegarão a um acordo com o governo antes do início das festas.