Publicado em: terça-feira, 25/02/2014

Richa faz com que Kiss não se apresente em consagração no Hall da Fama do Rock

Richa faz com que Kiss não se apresente em consagração no Hall da Fama do RockUma discórdia entre os integrantes da “quarentona” banda Kiss vai desfalcar a noite de consagração dos roqueiros no Hall da Fama do Rock’n’Roll, em Nova Iorque, no dia 10 de abril. A própria banda confirmou a informação no último domingo (23). O motivo é a falta de acordo sobre quais componentes deveriam tocar durante a cerimonia.

O Kiss começou em 1973 e seguiu com a formação original 1980. Posteriormente, reuniram-se novamente, entre 1996 e 2000, mas a banda continuou a tocar com novos membros. A discórdia é justamente se os músicos originais Ace Frehley e Peter Criss deveriam tocar com Gene Simmons e Paul Stanley, ou se ficaria mantida a formação com Eric Singer e Tommy Thayer.

No site oficial da banda, uma postagem justificou que a banda não vai tocar por uma questão emocional, já que não há como agradar a todos. A nota ainda explica que a intenção de todos é honrar a história do Kiss e todos os integrantes que passaram pela banda, já que todos ajudaram na trajetória de sucesso. Entretanto, o ex-guitarrista Vinnie Vincent, que ajudou a lançar a era desmascarada do grupo, e Mark St. John, que pouco tocou em 1984, e morreu em 2007, não foram citados na nota.

Mais antigos teriam recusado remontar formação original

O ápice da intriga aconteceu quando Frehley acusou Simmons e Stanley de recusarem uma reunião dos membros originais para a cerimônia de consagração. Para ele, o caso foi frustrante, já que essa reunião seria um desejo dos ex-membros, assim como dos fãs e do próprio Hall da Fama do Rock. Entretanto, o comunicado oficial desmente a informação de que tenha havido qualquer recusa por parte dos dois membros mais antigos em atividade no Kiss.