Publicado em: sexta-feira, 30/03/2012

Richa e Ducci anunciam R$ 10 milhões em investimentos para saúde em Curitiba

Ontem, no dia em que Curitiba completou 319 anos, o governador Beto Richa e o prefeito da cidade, Luciano Ducci, assinaram um acordo para envio de R$ 10 milhões para o setor da saúde da cidade. O objetivo é a construção de mais unidades de saúde.

No total serão oito e todas na capital divididas nos seguintes bairros: Coqueiros, Jardim das Américas, Xaxim, Jardim Campo Alegre, Aliança, Sabará, Acrópole e uma também no centro da cidade. A estimativa é que as obras tenham início ainda este ano na cidade.

A parceria entre o governo estadual e municipal foi firmado durante a inauguração do Hospital do Idoso Zilda Arns. O novo hospital está situado bairro Pinheirinho, na região sul da cidade e é especializado em clínica médica, geriatria e gerontologia. Segundo o governador para que o hospital fosse construído foi difícil para obter verbas da gestão passada do governo do estado, quando Beto Richa era prefeito da cidade.

Richa aproveitou a oportunidade para criticar a gestão anterior do governo que havia negado verba para a construção do hospital. Ele acrescentou ainda que este foi um dos motivos que o levou a querer ser governador do estado. Para finalizar, o governador disse que atualmente todos os moradores da cidade e região metropolitana podem ser beneficiados com a aliança entre o governo federal, municipal e estadual.

Hospital tem capacidade para 10 mil internações por ano

Para a construção do Hospital do Idoso foram gastos em torno de R$ 39 milhões. Esse dinheiro veio da União, do governo do estado e do município. O governo do estado ainda se responsabilizará por R$ 1,7 milhão ao ano. Esse valor será utilizado para gastos de administração. O hospital tem a capacidade para receber 10 mil internações por ano e mais 50 mil atendimentos. Ele está previsto para funcionar em uma rede integrada com seis centros de atendimento de urgência. No total foram instalados 141 leitos e 20 lugares na UTI. Para trabalhar no hospital serão 700 profissionais.