Publicado em: quarta-feira, 29/02/2012

Ricardo Teixeira é investigado por receber R$ 80 mil

O Ministério Público e a Polícia Civil do Distrito Federal investigam se o presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), Ricardo Teixeira, teria recebido dinheiro da empresa Alianto, investigada por ter superfaturado o amistoso entre Brasil e Portugal, em 2008.

O mandatário da CBF teria recebido depósitos de R$ 80 mil em sua conta pessoal, além de transferências da Alianto para a W Trading, empresa da esposa de Ricardo Teixeira. Ao todo, a conta de Teixeira teria recebido mais de R$ 130 mil da Alianto.

De acordo com o jornal Estado de São Paulo, as transferências foram feitas entre os meses de fevereiro e outubro de 2009. O total movimentado entre a Alianto e Ricardo Teixeira superaria os R$ 22 milhões, e o Banco Central já teria sido acionado para auxiliar nas investigações.

A Alianto tem como sócio Sandro Rosell, atual presidente do Barcelona e ex-presidente da Nike, além de amigo pessoal de Teixeira. O amistoso entre Brasil e Portugal foi organizado pela empresa de Rosell, e teria custado aos cofres públicos mais e R$ 9 milhões.