Publicado em: terça-feira, 21/01/2014

Ribéry quebra o silêncio e critica prêmio Bola de Ouro

Ribéry quebra o silêncio e critica prêmio Bola de OuroO francês Franck Ribéry, que recentemente esteve na disputa pelo troféu Bola de Ouro da FIFA juntamente com Lionel Messi e o vencedor Cristiano Ronaldo, criticou publicamente o prêmio nesta segunda-feira, 20 de janeiro. Diferente de Messi, que foi diplomático após perder o troféu, Ribéry não escondeu a frustração, deixando o evento às pressas, sem falar com ninguém.

Decisão política

Ribéry quebrou o silêncio em uma entrevista ao jornal AZ, da Alemanha. Para o meia do Bayern de Munique, a decisão pela entrega do troféu a Cristiano Ronaldo teve fins políticos, não esportivos. Para o francês, o atraso de duas semanas na premiação foi um claro sinal disso.

A Bola de Ouro é decidida através do voto de jornalistas especializados. Neste ano, uma porcentagem baixíssima de votos tinha sido entregue no prazo correto. Por isso, a FIFA decidiu dar mais duas semanas para que os votantes entregassem suas escolhas.

Títulos

Para Franck Ribéry, os títulos conquistados por ele e pelo Bayern de Munique deveriam ter um peso maior na votação. Ao todo, Ribéry e o Bayern conquistaram cinco títulos na temporada anterior, incluindo a Champions League, maior competição mundial de clubes no futebol.

Em sua entrevista, o francês se lembrou de que Cristiano Ronaldo não ganhou nada na temporada. O meia do Bayern finalizou afirmando que ele merecia conquistar o título de melhor jogador do mundo. Curiosamente, esta é a mesma reclamação feita por Cristiano Ronaldo desde 2010, quando o argentino Lionel Messi passou a reinar soberano na premiação, conquistando três títulos em sequência.

Seleção do mundo

Ribéry também aproveitou a oportunidade para criticar a escolha dos jogadores que compuseram a lista de melhor seleção do mundo. Este prêmio se utiliza dos votos de atletas de todo o planeta. No resultado final, somente três jogadores do Bayern de Munique estiveram na lista. Ribéry chamou esta decisão de “loucura”, relembrando de todos os títulos que a equipe conquistou na temporada. O meia também criticou a ausência de Schweinsteiger, Alaba e Robben na seleção da melhor equipe do ano. Além dos companheiros de equipe, o francês também se recordou de rivais que ficaram de fora da lista, como Lewandowski e Götze, que jogaram pelo Borussia Dortmund em 2013.

Há poucos dias, Ribéry também tinha questionado o prêmio, em entrevista para o jornal Bild. Contudo, na ocasião, o francês foi mais comedido, dizendo apenas que não se importa com a conquista da Bola de Ouro, preferindo os troféus das competições que disputa dentro de campo.

No prêmio deste ano, o francês ficou com a terceira posição, embora a disputa tenha sido acirrada. Cristiano Ronaldo foi eleito o melhor do mundo com 27,99% dos votos, seguido por Lionel Messi, com 24,72%. Ribéry ficou com 23,36% das escolas. O número não fecha em 100% porque os jornalistas que não entregaram seus votos também são computados nos números finais da disputa. Embora sem títulos, Cristiano Ronaldo foi o artilheiro do ano em 2013, com 69 gols marcados.